Segurança certificada pelo TÜV na usinagem de material a laser na fabricação industrial

Com uma maior capacidade de fontes de raio laser também são necessários requisitos de segurança mais elevados. A solução: KUKA LaserSpy 4.0. Com este sensor óptico certificado pelo TÜV você obtém um sistema de segurança ativo, que é mais seguro e econômico em comparação com sistemas passivos.

8 de junho de 2020

Sistemas de parede de proteção para a proteção de laser precisam resistir a elevadas cargas

A potência do laser aumentou, a radiação laser foi melhorada e também a distância focal fica cada vez maior. Em caso de uma falha, os sistemas de parede de proteção estariam expostos a uma radiação mais forte, à qual devem resistir. Para prover uma proteção suficiente, seria necessário construir a cabine de proteção do laser com um tamanho muito grande em sistemas de segurança passivos. Somente assim haveria uma distância suficiente ao foco do laser e a radiação não poderia sair. Contudo, muitas vezes isso não é possível ou envolveria custos elevados. Sistemas laser ativos como o KUKA LaserSpy 4.0 representam aqui uma alternativa com economia de espaço e de custos.

Proteção de laser econômica e apropriada para a indústria

No KUKA LaserSpy 4.0 trata-se de um sensor óptico para a proteção de laser, que monitora ativamente os sistemas de paredes de proteção da cabine. Se o sensor medir uma radiação excessiva dentro dos elementos da parede, por exemplo, em uma penetração, o circuito de segurança é acionado dentro de alguns milissegundos e o processo a laser é parado. Assim o equipamento e o operador obtêm a proteção necessária. O KUKA LaserSpy 4.0 monitora o espaço intermediário à prova de luz de uma parede de proteção. Portanto, o pré-requisito para um sistema funcional é uma cabine de parede dupla. 
Monitoramento fácil de sensores KUKA LaserSpy 4.0 através do KUKA SPY-M.

Monitoramento de processo na usinagem de material a laser na fabricação industrial

Se o raio laser agora danificar a parede interna da cabine, o sensor óptico identifica esta falha e desliga a fonte de raio laser através do circuito de desligamento de emergência, antes que ele possa atravessar a parede de proteção externa. Isso se aplica a fontes de raios de alta potência na faixa de comprimento de onda de 850 até 1.100 nanômetros. "Este princípio nos permite monitorar o processo com segurança", diz Matthias Mießen, Gerente de Projeto da Técnica de Segurança Laser na KUKA.

São atendidos todos os requisitos técnicos a paredes de proteção de laser da norma IEC / EN 60825-4. "Mesmo assim, a solução com o KUKA LaserSpy 4.0 é econômica, uma vez que não há necessidade de células desnecessariamente grandes para assegurar a proteção", diz Matthias Mießen. Cada sensor consiste em detectores dispostos em círculo em torno de um núcleo. Assim é possível monitorar uma área de 3,50 metros em qualquer sentido. 

Configurações de cookies OK e descubra a KUKA

Este site utiliza cookies (mais sobre isso), para lhe oferecer também o melhor serviço online. Se você continuar a usar o nosso site, somente usaremos cookies tecnicamente necessários. Se você clicar em ""OK e descubra a KUKA"", você também concordará com o uso de cookies de marketing. Com um clique em ""Configurações de cookies"" você pode escolher, quais cookies nós usamos.

Configurações de cookies