Pesquisa

O robô-passageiro KUKA assume, entre outros, tarefas para a pesquisa de percepção sensorial e do cérebro.

Simulação de floresta realista com o KR 500 TÜV 

O robô-passageiro KUKA em instalações de pesquisa e desenvolvimento

Grande área de trabalho, a cinemática aberta, os ajustes individuais, a alimentação de mídia flexível e o controle intuitivo são alguns dos pontos positivos que fazem robô-passageiro KUKA a primeira opção para as tarefas de pesquisa de percepção sensorial e do cérebro.

Onde o hexapod (plataforma Stewart) deve entrar por causa de seu espaço de movimento limitado, o robô-passageiro KUKA tira de letra. Dessa maneira, a representação de movimentos e acelerações é bastante ampliada graças à grande área de rotação do eixo 1 e os eixos rotativos contínuos A4 e A6. Quando as soluções do mercado não são suficientes, a KUKA atende aos requisitos mais exigentes do instituto de pesquisa com soluções especiais. 

Gestão florestal digital com KUKA KR 500 TÜV

Os tempos em que o machado era a ferramenta de apoio da gestão florestal já passaram. Até mesmo o som das motosserras é ouvido cada vez menos na gestão de florestas profissional.

Na gestão de grandes áreas florestais, hoje a colheitadeira é a ferramenta de auxílio mais usada. A máquina sobre rodas ou lagartas recolhe os cortes, desgalho, derrubamentos e os resíduos de árvores após a separação.

Treinamento no simulador

Desde o início do século XXI, a formação de condutores de máquinas florestais no simulador é considerada padrão. Um condutor de máquina deve aprender a movimentar de maneira síncrona e coordenada até cinco eixos de guindaste para conseguir chegar nas árvores a serem retiradas sem prejudicar as árvores em volta.

Além disso, ele deve ficar atento à direção e aos possíveis danos das árvores no caminho causados pelos pneus do veículo. Para isso, um robô KUKA KR 500 TÜV é complementado com peças essenciais de uma cabine de direção e uma possibilidade de projeção por estereoscópico. Com esse sistema são abertas novas possibilidades de treinamento.

Uma cabine de direção no robô

O instituto de interação homem-máquina da RWTH Aachen equipou a cabine do condutor com todos os elementos de comando necessários e componentes de visualização para permitir a maior imersão possível. Além de uma projeção 3D de alta resolução na superfície de projeção em forma semiesférica, as telas sensíveis ao toque reais e os elementos de comando típicos e pedais de uma máquina foram instalados. Um sistema de áudio garante a realidade auditiva.

O objetivo era aperfeiçoar o feedback tátil do treinamento de condutores . Com um software especial, os cientistas conseguem otimizar a direção de movimento do robô de maneira que haja um sentimento real de direção no terreno. É claro que isso é baseado em um sistema que garante todos os estados de operação e simulação com a segurança adequada para o passageiro.

Nós utilizamos cookies para oferecer a você o melhor serviço online. Saiba mais.

Ok