Robô KUKA apoia processo de fabricação PRFC patenteado na Compositence

A construção leve há muito tempo não é uma megatendência exclusiva da indústria automotiva. Reduções de peso na carroceria do veículo ou nos componentes do veículo reduzem o consumo de energia e, consequentemente, a emissão de CO2.

Por isso, tanto os fabricantes automotivos como também os seus fornecedores desenvolvem permanentemente novas tecnologias na construção leve. A alternativa técnica mais sofisticada hoje são compostos de carbono. A Compositence GmbH da cidade suábia de Leonberg, desenvolveu um processo para a produção de compostos de carbono que não apenas suprime a manufatura de produtos semiacabados, mas também reduziu a um mínimo os desperdícios.

Um robô KUKA KR 150 R3700 K ultra provê uma carregamento continuamente confiável e de alta qualidade de fibras no cabeçote aplicador. O processo de fabricação patenteado da Compositence não apenas traz um benefício considerável aos fabricantes automotivos, mas também na produção de veículos utilitários, na aviação e produção de sistemas de energia eólica.


O processo baseado em robô aumenta consideravelmente a produtividade, sobretudo, na fabricação de componentes planos

Markus Thiessen, Head of Sales & Marketing na Compositence

Elevados custos de produção de componentes PRFC

Uma vez que os componentes de plástico reforçado com fibra de carbono (PRFC) ainda são feitos predominantemente por processo manual, resultam altos custos de material através do material inicial e um grande desperdício, além de elevados custos de processo. Pois para composites de alto desempenho inicialmente são fabricados produtos semiacabados de fibras de carbono, chamados de rovings. Estes existem em larguras padrão e em orientações padrão de fibra. Um componente é produzido então através do recorte e combinação sobreposta dos semiacabados, que normalmente era feito em trabalho manual. 
Um KUKA KR QUANTEC ultra carrega de forma contínua e confiável as fibras na Compositence GmbH. 

A solução KUKA aumenta o potencial de construção leve

Um robô KUKA KR 150 R3700 K ultra agora garante uma remoção continuamente confiável e de alta qualidade dos rovings ou das fitas termoplásticas da esquinadeira até a sua alimentação no cabeçote aplicador em altíssima velocidade. A solução garante uma alta qualidade contínua com uso mínimo de material e, ao mesmo tempo, um aumento do potencial de construção leve através do design de carga otimizado. Pois uma estrutura ideal de fibras torna os componentes mais leves e ainda mais atrativos. Além disso, surgem novas oportunidades na moldagem, graças à aplicação tridimensional direta das fibras. 
O robô reveste o componente diretamente com fibras de carbono em altíssima velocidade e qualidade.

Precisão e eficiência também em altas capacidades de carga

O KUKA KR 150 R3700 K ultra oferece tempos de ciclo até 25% menores, acelerações rápidas, máxima precisão de trajetória e eficiência energética, também nas elevadas faixas de capacidades de carga. Com um peso próprio de apenas 1.215 quilogramas e um elevado raio de alcance de 3.700 milímetros, com uma capacidade de carga de 150 quilogramas, o KR 150 R3700 ultra K atinge uma excepcional precisão de repetibilidade de posição abaixo de 0,06 mm. Na Compositence ele é usado em combinação com uma mesa giratória móvel. O comando do robô ocorre através de um comando PLC superior.

O aumento da produtividade se paga

O processo baseado em robô aumenta consideravelmente a produtividade, sobretudo, na fabricação de componentes planos. O processo da Compositence, por outro lado, permite a laminação direta das fibras de carbono para formar o componente com baixíssimo desperdício. Para a Compositence essa decisão já se pagou há muito tempo: também o novo desenvolvimento para fitas termoplásticas despertou grande interesse e já pôde ser vendido a vários clientes. Além disso, o sistema também é adaptado a materiais de fibra alternativos, assim como para requisitos específicos de componentes. 
 

Nós utilizamos cookies para oferecer a você o melhor serviço online. Saiba mais.

Ok