Škoda-fabriek wint een award met mens-robot-samenwerking

A fábrica Škoda ganha prêmio com a interação homem-robô

O MATADOR Group e a KUKA estão formando uma parceria com a Škoda Auto na cidade tcheca de Vrchlabí em um empreendimento da Indústria 4.0 que envolve hardware, software e pessoas. A robótica colaborativa, um conceito que está transformando a indústria do século 21, também é um fator determinante.

Interação homem-robô com o LBR iiwa perfeitamente adequada para transmissões de precisão

O tradicional fabricante automotivo europeu Škoda se tornou uma subsidiária do Grupo Volkswagen em 1991. Em 2011, a Volkswagen decidiu converter a planta Škoda de 1.000 colaboradores em Vrchlabí em uma que produz exclusivamente o seu sistema de transmissão automática DQ200 direct-shift de dupla embreagem e sete marchas.

"Este tipo de transmissão coloca exigências extremamente elevadas na precisão," diz Ivan Slimák, General Manager na planta Vrchlabí. "Por exemplo, nós temos muitas peças móveis com tolerância extremamente apertada."

Este tipo de precisão é o que o KUKA LBR iiwa faz de melhor. O robô sensitivo insere os pistões atuadores da transmissão com precisão e usa gentilmente o input dos sensores em cada um dos seus sete eixos.

Máxima flexibilidade através da interação homem-robô e Sunrise com Java

"Creio que o trabalho mais desafiador foi aprender a linguagem de programação Java e mudar o significado de como robôs sensitivos são programados na aplicação," diz Stanislav Korec, Head of Robotics and PLC Programming no MATADOR Group.

O sistema de controle KUKA Sunrise alia sistemas de movimento e de sensores e a linguagem de programação Java é crucial para essas tarefas. Isso significa que quase não há limite à variedade de opções de automação.

E ainda há a sensitividade única do KUKA LBR iiwa que lhe permite "sentir" onde componentes devem ser inseridos ao invés de forçá-los no lugar. Isso é vital para manusear peças delicadas suscetíveis a danos durante a montagem. Também a eliminação de cercas de robô em torno do KUKA LBR iiwa permite a automação de processos em espaços limitados, sem necessidade de modificar linhas de produção.

A planta Škoda de Vrchlabí foi premiada por essa transformação de alta tecnologia, incluindo a interação homem-robô, no ano passado, quando a empresa de consultoria A.T. Kearney e a revista especializada Produktion a nomearam Fábrica do Ano de 2015 por "excelência global em operações."

A digitalização da produção significa que a planta de Vrchlabí está se tornando cada vez mais orientada a dados.

Nós utilizamos cookies para oferecer a você o melhor serviço online. Saiba mais.

OK