Na KUKA duas máquinas-ferramenta fabricam 14 diferentes componentes – para e com robôs KUKA

O desenvolvimento e produção, bem como a venda de robôs industriais, unidades de comando e software: com isso a KUKA Roboter GmbH, com sede em Augsburg, é um dos líderes de mercado mundiais

A empresa utiliza automação também em sua própria linha de produção de robôs. O resultado da mais nova automação baseada em robô de dois centros de usinagem (BAZ) no pavilhão 10, é um aumento médio de produtividade de mais de 15%.

Componentes para a produção de robôs KUKA

Na usinagem lá estabelecida, em 3.000 m², são produzidos componentes que são usados na produção dos robôs KUKA. Desde 2013 duas máquinas-ferramenta DMG MORI tipo Sprint 65-3 (resumido: Sprint) e CTX beta 1250 TC-4A (resumido: CTX) produzem 14 componentes de peças fundidas e seções de corte que, em seguida, são instalados na montagem de robôs adjacente. 

Solução de automação altamente flexível

A alta flexibilidade em espaço extremamente limitado destaca a solução de automação. Através do sistema de alimentação de componentes KS CycleMove da KUKA Systems GmbH, as células experimentam capacidades de adaptação adicionais. Além disso, com o armazenamento temporário dos componentes é possibilitada a operação máxima de oito horas sem intervenção humana. Enquanto o sistema Sprint, um torno automático, em poucos minutos fabrica componentes de robô a partir de seções de corte, a fresa automática adjacente CTX usina peças fundidas e seções de corte num tempo de ciclo de cerca de 30 minutos.

No Sprint atualmente são fabricados sete componentes, sendo que o espectro de peças vai desde um parafuso para a série KR QUANTEC com um diâmetro de 55 mm até um flange para os robôs de carga pesada da série KR FORTEC com um diâmetro de 120 mm. Com a CTX também são fabricadas sete peças, sendo que os componentes são processados, entre outros, em carcaças de pinhão reto para o KR AGILUS e o KR QUANTEC com diâmetro respectivo de 95 mm até 246 mm. Através de vários transportadores de alimentação e de retorno, os centros de usinagem podem trabalhar de forma autônoma na operação de três turnos.

O KR QUANTEC carrega de descarrega máquinas-ferramenta

Respectivamente um KR 150 R2700 extra da série KR QUANTEC carrega e descarrega as máquinas-ferramenta. Dentro da célula as funções do robô são diversificadas. Com uma garra eletromecânica apropriada para os respectivos componentes – após verificação por sensores – o robô de seis eixos retira as peças brutas do carro, que foi encaminhado à célula através de pistas do KS CycleMove. A peça, fixada nos mandris posicionados à esquerda e à direita, do fuso principal e contra-fuso, é usinada em ambos os lados. Quando os dois fusos estiverem carregados é possível usinar dois componentes em paralelo. Tão logo a usinagem esteja finalizada, o robô retira o componente pronto do contra-fuso e o posiciona para o transporte em um palete existente na célula.
Um robô KUKA KR QUANTEC carrega e descarrega máquinas-ferramenta com atualmente sete diferentes componentes. 

Baixo dispêndio de reconfiguração e expansibilidade

A flexibilidade na fabricação estava em primeiro plano na automação dos centros de usinagem. Tanto o grande número de diferentes componentes como também a adaptação flexível dos tamanhos de lote nas quantidades necessárias na montagem de robôs, são vantagens que são obtidas através da solução baseada em robô. As duas máquinas já estão preparadas para expandir o espectro de peças quando necessário. Com um cronograma de produção harmonizado às necessidades da montagem, o dispêndio de reconfiguração, como por exemplo, a troca dos mordentes de garra no robô, é minimizado. 

Nós utilizamos cookies para oferecer a você o melhor serviço online. Saiba mais.

Ok